Conforme o estresse percorria o corpo, os músculos iam travando e, de repente, surgia a dor — a ponto de intervenções médicas serem necessárias. Essa era a relação que a empresária Charmene de Cara tinha com seu corpo. “A tensão era como eu vivia antes de praticar yoga”, diz. 

Seu corpo não era o padrão geralmente visto na prática. “Não sou naturalmente flexível e alongada, muito pelo contrário. Parecia que eu era descendente do Homem de Lata”, brinca. 

O histórico, em tese, também não era favorável. Charmene lidava com doenças crônicas e obesidade desde criança e, anos depois, passou por uma cirurgia bariátrica. 

Por isso, ficar parada não era uma opção. A princípio, ela escolheu a corrida e o pilates. Porém, o distanciamento social que veio com a pandemia a deixou insegura de correr na rua ou ir para a academia. Foi preciso encontrar um novo jeito de se mexer.

Charmene encontrou uma escola que orientava a prática de yoga ao vivo, por vídeo, e decidiu experimentar. No começo, nada de tapetinho — foi na base de um cobertor com uma toalha por cima.

“Comecei bem desconfiada se a yoga seria para mim. Aí eu vi que não precisava ser flexível, bastava ter vontade, e fui desenvolvendo esses aspectos e outros que nem imaginava”, relata.

Benefícios da yoga para viver melhor

Se antes ela hesitava, hoje não há espaço para dúvida. São dois anos praticando yoga todos os dias, por pelo menos uma hora — sem falar em como ela aproveita as técnicas e os movimentos no seu dia a dia.

A Charmene estressada de antes, que tinha dificuldade em executar tarefas básicas como amarrar o sapato ou sentar no chão, deu lugar a uma mulher com plena consciência de si mesma.

“Eu não entendia meu verdadeiro potencial até entrar nessa jornada”, diz.

Agora, é só olhar para dentro e ela percebe do que precisa. Se é acalmar a mente, meditação. Se é descontrair o corpo, ela volta sua atenção aos músculos e usa técnicas para soltá-los. Já a respiração entra na hora de gerir as emoções, enquanto a meditação devolve a concentração.

“Às vezes, só com gestos feitos só com as mãos já consigo impactar positivamente o meu dia. Descobri que a mente, assim como o corpo, também pode ser treinada”, conta.

Yoga para todas as pessoas {e rotinas}

Todas essas ferramentas de saúde física e mental foram mais do que bem-vindas para uma pessoa que lidava com doenças crônicas havia anos. 

“Eu tive diversos desafios de saúde e, pra ser sincera, minha experiência prévia no sistema de saúde foi um tanto traumática”, diz Charmene. Questões de metabolismo a levam ao médico desde os oito anos de idade e, mais tarde, levaram-na à cirurgia bariátrica. 

Foi neste contexto de desconfiança que a Alice entrou em sua vida. “Não imaginava que seria tão legal quanto está sendo.”

Um dos aspectos que mais impressionou a empresária foi poder escolher a equipe que integraria seu Time de Saúde. A médica eleita foi Janaine Camargo, que tem formação em yoga. 

“Vivemos em uma sociedade em que as práticas ancestrais e a medicina baseada em evidências são vistas como conflitantes, o que não é verdade. Tanto que a yoga é reconhecida como uma Prática Integrativa e Complementar em Saúde (PICS) pelo Ministério da Saúde. O fato de a Alice valorizar e destacar essa formação no currículo da médica chamou a minha atenção”, aponta.

E não é que essa união de forças deu supercerto? Graças aos conhecimentos combinados, a médica do Time de Saúde pode ajudar Charmene em uma questão específica do yoga que estava interferindo em seu corpo.

“A dra. Janaine foi fundamental para ajustar a filosofia da prática à minha fisiologia. Como eu fiz bariátrica e meu aparelho digestivo é alterado, tive uma dúvida sobre como executar algumas técnicas. Então, ela me apontou o que eu poderia focar e me ajudou a evoluir tanto aspectos físicos quanto a prática em si. Até meu corpo passou a me agradar mais”, comemora. 

Para cada pessoa membra da Alice existe um Time de Saúde preparado para lidar com as suas particularidades. Para Charmene, sua médica representou uma oportunidade para criar uma versão cada vez mais saudável e feliz de si mesma.

“Sempre quis um apoio como a Alice, que me vê como ser humano e que atua em todos os pontos que preciso para promover minha saúde, livre de vieses e julgamentos”. E é assim que saúde deve ser.